VITÓRIA – ES – Sesa discute saúde integral da Juventude Negra da Região Metropolitana de Saúde

O encontro pretende dialogar sobre a violência contra a juventude negra e pensar estratégias para a promoção de saúde à esta população.

Sesa discute saúde integral da Juventude Negra

O encontro pretende dialogar sobre a violência contra a juventude negra e pensar estratégias para a promoção de saúde à esta população.

Na próxima segunda-feira (09), a Secretaria da Saúde realiza o primeiro Encontro sobre Saúde Integral da Juventude Negra da Região Metropolitana de Saúde, principalmente, os da Grande Vitória. O encontro será de 17h às 21h, no Museu Capixaba do Negro, Centro de Vitória e vai discutir conceitos e temáticas referentes ao tema.

De forma integrada aos municípios, o encontro pretende dialogar sobre a violência contra a juventude negra e pensar estratégias para a promoção de saúde à esta população, de forma que os jovens se sintam protagonistas, segundo explica a referência técnica de Promoção da Equidade da Sesa, Júlio César de Moraes.


“O evento tem como estratégia conhecer a realidade da saúde da juventude negra, envolvendo as gestões municipais metropolitana e, assim, destacar caminhos e constituir espaços de saúde por meio de uma perspectiva de valorização da vida e de exercícios da cidadania”, pontuou Júlio César Moraes.

Outro ponto importante a ser discutido, de acordo com a chefe do Núcleo Especial de Vigilância Epidemiológica, Larissa Dell’Antonio, será o perfil epidemiológico desta população, tendo como base os indicadores relevantes sobre violência. “No Espírito Santo, a maior taxa de óbitos por causas externas, as chamadas causas evitáveis, ocorre na população negra, formada pela junção dos pardos e pretos, com 69,8% dos negros, em 2018”, disse.

Uma pesquisa de 2016 divulgada pelo Ministério da Saúde esta semana serviu para demonstrar a opressão sofrida pela juventude negra no Brasil. Apesar da direita golpista, por meio de sua imprensa vendida, fazer a campanha de que não há racismo no Brasil, ou de que tal problema seria “vitimização” dos negros, os dados apontaram justamente o contrário.

De acordo com a pesquisa, de cada 10 jovens que cometem suicídio no Brasil, 6 são negros. Ou seja, 60% dos jovens que tiram a própria vida no país são negros.

Os números trazem à tona a verdadeira opressão vivida pela juventude negra na sociedade capitalista. Uma sociedade profundamente desigual, onde os negro são um dos setores mais afetados. Além da discriminação, os negros sofrem com os piores salários, os piores empregos, a falta de qualquer acesso aos direitos básicos, como educação, saúde, isso sem falar na violência por parte do estado capitalista, um verdadeiro genocídio institucional organizada contra os negros, principalmente contra a juventude negra.

O esmagamento social vivenciado todos os dias pelos negro

O EVENTO NO ESPIRITO SANTO
O evento é promovido em parceria entre os núcleos especiais de Atenção Primária, de Atenção Especializada e da Vigilância Epidemiológica da Sesa e voltado para gestores da Saúde, de Direitos Humanos, da Assistência Social, ao Controle Social, ao Ministério Público, com articulação direta com o Fórum Estadual da Juventude Negra do Espírito Santo (Fejunes).Serviço:
I Encontro sobre Saúde Integral da Juventude Negra da Região Metropolitana de Saúde
Dia: 09/12 (segunda-feira)
Horário: 17h às 21h
Local: Museu Capixaba do Negro (Av. República, 121, Centro – Vitória).

Share on facebook
Facebook
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Fechar Menu